Afinal, o que é Gestão de Tráfego?

Se você ainda não tem intimidade com o termo, entenda que tráfego é o fluxo de visitantes que chegam nos canais digitais que você usa para divulgar a sua marca, sejam suas redes sociais, website, canal do Youtube ou loja virtual, por exemplo.

A boa estratégia de gestão de tráfego significa um fluxo constante de visitantes, o que resulta em um melhor posicionamento da sua marca, mais engajamento, maior geração de leads e, claro, mais vendas e maior faturamento.

O que é Gestão de Tráfego?

A princípio, você pode imaginar que o termo gestão de tráfego significa apenas gerenciar os visitantes que chegam aos seus canais digitais. Mas, é muito mais do que isso.

Significa gerar tráfego de diferentes fontes, segmentar públicos para ter uma audiência realmente interessada nos seus produtos e/ou serviços e, se relacionar com essas pessoas.

Para realizar todo esse trabalho é essencial entender os diferentes tipos de tráfego que existem, suas particularidades, vantagens e desvantagens.

Vamos falar um pouco sobre esses tipos:

Tipos de Tráfego

Existem diferentes tipos de tráfego que você pode usar para garantir um fluxo saudável de acessos ao seu website, landing pages e/ou loja virtual.

São as chamadas fontes de tráfego, que representam os caminhos por onde as pessoas chegam até a sua empresa na internet.

Esse conhecimento é estratégico, podendo impactar nas decisões que você vai tomar relacionadas a quanto (e onde) investir a favor do seu negócio.

Existem diversos tipos de tráfego e você pode se beneficiar de todos eles.

Tráfego Orgânico

Dentro da gestão de tráfego, “orgânico” refere-se as pessoas que chegaram até a sua empresa sem que você precisasse investir em anúncios patrocinados no Facebook Ads ou Google Ads, por exemplo.

Ele ocorre quando as pessoas encontram a sua empresa pelos mecanismos de busca (como o Google, Bing ou Yahoo), utilizando termos chamados de palavras-chave, relacionados ao seu segmento ou ao problema que estão tentando resolver.

Ou seja, a pessoa pesquisa no Google, digitando uma dúvida ou problema específico que deseja resolver e clica nos resultados mais relevantes para ela.

Por isso, quem deseja gerar tráfego orgânico precisa produzir conteúdos únicos, relevantes e com certa frequência.

É necessário também otimizar esse conteúdo usando técnicas de SEO (Search Engine Optimization) para aumentar as chances dele aparecer nas primeiras posições orgânicas da primeira página de busca do Google.

Ao contrário do que alguns “gurus do marketing” dizem e algumas pessoas acreditam, tráfego orgânico não é gratuito.

Para que essa essa estratégia traga leads qualificados (e volume), seu conteúdo precisará ser de alta qualidade e muito atrativo.

Deve-se abranger questões de design, copywriting, desenvolvimento web, hospedagem de alta performance, dentre outros fatores técnicos que exigem a contratação de profissionais específicos: redatores publicitários, designers, programadores e por último (mas não menos importante) especialistas em SEO Marketing.

Mas gestão de tráfego orgânico também requer investimento de tempo e energia significativos, já que os resultados costumam aparecer no médio e longo prazo.

No entanto, traz um público bem segmentado, já interessado no que você pode oferecer e, portanto, muito desejado, inclusive, pelos seus concorrentes.

Daí a importância de criar estratégias de gestão de tráfego bem direcionadas para esse público em questão.

Tráfego Pago

O tráfego pago, como o próprio nome já diz, também precisa de investimento financeiro para funcionar.

Alguns nichos (menos competitivos) é possível investir menos, enquanto outros nichos (mais concorridos) é necessário investir de forma agressiva (ou restringir o público segmentado) se houver baixo orçamento.

Para compensar, ele traz resultados mais rápidos.

Se você souber como criar boas campanhas de tráfego no Facebook Ads e no Google Ads, segmentando corretamente seu público-alvo, conseguirá aumentar consideravelmente o fluxo de visitantes nas suas páginas ou landing pages em pouco tempo.

Significa que, diferente do orgânico, onde as pessoas encontram a sua empresa, aqui é a sua marca quem vai até elas em diversas plataformas.

Dentro da gestão de tráfego pago você pode trabalhar campanhas de anúncios de várias maneiras.

  • Segmentando pelo perfil do seu público-alvo, em posts patrocinados no Facebook Ads, Instagram Ads ou Linkedin Ads.
  • Investindo em palavras-chave relevantes para o seu negócio, na forma de links patrocinados no Google Ads (antigo Google AdWords).
  • Patrocinando vídeos de anúncios sobre o seu canal com o poder do YouTube Ads.

Todas as estratégias podem funcionar, mas você precisa tomar cuidado para não perder dinheiro com anúncios que não trazem retorno sobre o seu investimento em publicidade (ROAS).

Empresas que contam com um bom gestor de tráfego ou um especialista em tráfego pago saem na frente na guerra pelos visitantes mais qualificados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *